Sabe quando você lembra e já sobe aquele arrepio? Fica aquele sentimento de orgulho mesmo sabendo que não foi você que fez? É assim que sinto quando vejo os vídeos do “Ó o Gás”. Viral não tem técnica, não existe uma fórmula e necessariamente depende de oportunidade, por isso faz dele algo tão desejado e que traz resultados impressionantes e quase sem nenhum custo, levando em consideração o resultado.

Pra você que está lendo e ainda não viu nenhum vídeo do “ Ó o Gás” feito pelos funcionários da Ultragás, clique aqui. O funk criado com a música da Ultragaz teve grande visibilidade depois que o Youtuber Julio Cocielo fez sua Playlist de funk e colocou o funk em seu vídeo. Depois desse vídeo apareceram novos vídeos utilizando o funk que virou meme em blogs e até matérias de Jornais.

O melhor momento do meme aconteceu quando os funcionários da Ultragás criaram um vídeo dançando o funk. No vídeo é possível ver um caminhão com a marca da Ultragaz e todos uniformizados. Nesse momento foi criado um viral, juntou o fogo com a pólvora ou melhor dizendo juntou o fogo com o Gás.

Logo depois que o funk caiu nas timeline, grupos de facebook, blogs, matérias a Ultragás aproveitou o momento e entrou na brincadeira, convocou toda a empresa para fazer vídeos utilizando o funk. E não parou por aí, convidou também seus revendedores a fazerem vídeos. Para incentivar irá premiar aqueles que entrassem na brincadeira e ainda sortear um automóvel para a melhor performance.

E pra finalizar foi lançado no Canal Kondzilla (o maior canal de clipes de funk do Brasil, com mais de 10 milhões de inscrito) um clipe oficial da música Ó o Gás, que até então não havia. É visível no clipe a marca Ultragaz, o que leva a crer que de fato usaram bem o viral.

Poderia colocar números aqui para exemplificar o resultado de tudo isso, mas mesmo assim acredito que não seria tão preciso, um viral é algo maior que a própria publicidade, e o resultado impressiona até os mais experientes em marketing.

Em uma entrevista para o Meio e Mensagem  a Gerente de Marketing comentou o sucesso: Segundo Roberta Brenner, gerente de marketing da Ultragaz, a empresa “foi pega de surpresa” quando observou a movimentação. “Ficamos impressionados com a dimensão que isso ganhou. Funcionários da empresa, revendas e revendedores passaram a ser marcados no post que deu origem a tudo em uma espécie de desafio: queriam ver pessoas com uniforme da empresa fazendo a coreografia”, diz Roberta.

Talvez para nós publicitários um viral seja como ganhar na loteria, queremos muito que aconteça, mas é pouco provável que tenhamos a chance de aproveitar essa oportunidade. Mas desde já prepare-se: Um viral surge de forma rápida, tudo depende da agilidade da resposta e o mais importante fique de olho nos influenciadores Digitais, são eles os responsáveis pelos memes.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *