Nos últimos anos vimos surgir e crescer o Stand-Up Comedy, um formato de humor onde o humorista fica de “cara limpa” no palco contando fatos do dia-a-dia ou da sua vida particular. Junto com esse novo formato de humor surgiu grandes comediantes que atualmente são fenômenos nos palcos, na internet, e principalmente no mercado publicitário.

Além de grandes comediantes o Stand-Up Comedy apresentou para o brasileiro um formato diferente de publicidade, muito comum nos Estados Unidos. O formato é descontraído e deixa à marca mais exposta a crítica, mas, ao mesmo tempo aproxima o público, com uma boa dose de humor. Em outros países como Estados Unidos há grandes exemplos como o caso antigo entre Coca-Cola x Pepsi, onde uma marca ataca a outra com ótimos comerciais bem-humorados.

No Brasil tivemos um caso interessante, o canal “Porta dos Fundos” satirizou o restaurante Spoleto com um vídeo que alcançou mais de 400 mil page views em poucos dias, mas ao invés de ir contra a iniciativa, a rede de restaurantes de fast food aproveitou a situação e lançou um segundo vídeo que alcançou uma incrível marca de mais de 3 milhões. Depois desta ação se tornou comum comediantes estrelarem filmes e comerciais, uma pequena amostra é o sucesso do comediante Fabio Porchat que está no ar em nove empresas diferentes (Fiat, dorflex, Shopping Minascasa, visa, vivo, Shopping Iguatemi Salvador, Cerveja Draft, g4 Solutions, Kuat e OLX).

O mais interessante nessa mudança é a grande aceitação do público pelo Stand-Up e principalmente da nova forma de abordagem nos comerciais, utilizando como eixo principal o humor. A aceitação do público abre caminho para uma propaganda diferente, livre de clichês e principalmente mais criativa e persuasiva. Além disso, as mídias tradicionais estão se adequando a essa nova demanda, nas últimas novelas da Globo algumas palavras que antes não eram utilizadas hoje são ditas frequentemente, no programa “Agora é Tarde” apresentado por Danilo Gentili a linguagem foge do “tradicional” e é sucesso de audiência.

O grande “culpado” pela mudança foi à internet, local sem lei, regras, e principalmente interativo, diferente das mídias tradicionais que acabam engessando os formatos de publicidade. Com o passar do tempo a internet se tornou um local próspero, com conteúdos exclusivos e liberdade editorial e esses fatores foram importantes para que houvesse aumento na credibilidade da mídia, mas principalmente do formato proposto.

É importante ressaltar que não são todos os produtos e públicos que podem se beneficiar dessa nova forma de comunicação, como todo planejamento é importante entender o produto e seu público para depois pensar no formato a ser utilizada. O que é indiscutível é que o humor faz parte do brasileiro, talvez seja esse o segredo.

Por: Rafael Koshima

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *